sábado, setembro 29, 2012

Episódio da vida real #2

Acabo de passar por uma senhora que, no meio da rua, berrava quase histericamente com um dos filhos, com cerca de quatro, cinco anos.

Como se já não fosse engraçado suficiente ela gritar com a criança mas tratando-a sempre por você ("eu disse-lhe, não disse? E você desobedeceu!") o motivo do ralhete era ainda mais inacreditável. O que é que o miúdo tinha feito? Batido no irmão? Partido alguma coisa? Estragado a carteira preferida da mãe? Vomitado no carro? Saltado do carro em andamento? Não. O pequeno demónio, aquele mafarrico em forma de gente, aquele ser pior que o Chucky e o Freddy Krugger juntos - e perdoem-me desde já por relatar um ato tão violento - tinha-se atrevido a calçar os sapatos azuis quando a mãe o tinha mandado calçar os castanhos. 

Eu não sei quanto a vocês mas se fosse um filho meu a atrever-se a tal desobedecimento eu castigava-o fortemente. Dava-lhe, sei lá, dois chupas em vez de três. 

12 comentários:

RCA disse...

Eu compreendo a senhora... começam com tão tenra idade a escolher os sapatos e acabam como o José Castelo Branco...

amiga da onça disse...

Concordo com RCA loooool

GirlOnSmile disse...

Por causa de uns sapatos?Que lol...

ML disse...

Oh santa paciência!!

Imperatriz Sissi disse...

Adorei :D
Mafarrico em forma de gente...

Cerejinha Mei@ Amarga disse...

LOOL
Não quero imaginar o que ela lhe faz quando quando ele realmente faz asneiras lool
Mas calma que eu sou a favor de uma palmada quando merecida.
Mas de facto existem pessoas que exageram.

Cerejinha Mei@ Amarga disse...

(reparei que estas a ler o livro do gonçalo Cadilhe, recomendas?)

alpha L disse...

Além de inacreditável é vergonhoso! De quem é que o menino foi herdar tamanho mau gosto?! Que horror...
(http://alpha-lady.blogspot.pt/)

Close up! disse...

Ah,ah, ah!

kiss me disse...

Cerejinha, eu gosto bastante. Não é a minha elitura diária mas quando me apetece algo mais leve, pego neste livro para ler umas histórias giras de viagens ;)

Juanna disse...

Ai Kiss me, eu também não entendia quando os pais se irritavam tanto com os filhos. Mas depois da minha segunda filha nascer, percebi. Há miúdos que são pequenos monstrinhos de teimosia, de desobediência, de esticar a corda, de tentar chegar aos limites. Óbvio que o motivo parece estúpido mas tenta pensar que a mãe, para trás desse episódio, já tinha passado a manhã inteira a guerrear com o filho, o qual pode ser um grande terrorista. São esgotantes, muitas vezes, imensas vezes. Não gostamos menos deles por isso mas chocamos imenso :)

Vans disse...

*com voz de tia* credo, que falta de decoro! Então quando eles se esquecem de pôr a camisa dentro das calças, ou a gravata não faz pan-dãn com as cuecas, ai sim é i-na-dmissível! :p