quarta-feira, janeiro 20, 2010

Medo

Acabei de me inscrever na campanha da minha empresa para dar sangue. Se eu começar a ter pesadelos já sei o motivo.

O que uma pessoa não faz por uns pãezinhos e croissantzinhos de graça.

16 comentários:

Pequenina* disse...

Fizeste a boa acção do dia =)
Eu sou dadora de sangue e de medula =)
E se te der pesadelos...adormeces de luz acesa =p

beijinho ***

Anónimo disse...

que tristeza....

Saskia disse...

Eu doei a primeira vez quando fiz 18 anos, e de 4 em 4 meses lá estou para dar o meu contributo.

:)

P. disse...

não custa nada :)

100 segredos disse...

Não tenhas medo, não doi nadinha!!

Rosa Cueca disse...

aqui só há queques manhosos...e uns pacotinhos de sumo suspeitos.

Corset disse...

looool os paezinhos são bons ao menos?

Pedro disse...

Não custa nada. Sou dador frequente. Fazes muito bem!!!

Gosto... disse...

Pois...eu não me safo...passo fome que me lixo! É que nao posso dar sangue... :S

Maldita hepatite que me lixaste pequenos almoços grátis para o resto da vida... :D

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOS

Melga disse...

Fazes muito bem...
O medo das agulhas da generalidade das pessoas advém do facto de que desde pequeninos nos metem medo com as ferroadas das minúsculas melgas...

kiss me disse...

Mas eu não tenho medo de agulhas, tenho medo é de tirar sangue do corpo, mesmo :)

António Prates disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António Prates disse...

"Dador"

Sangue é vida que se doa,
Numa terna e grata prova;
Do amor de uma pessoa
Que pratica a Boa-Nova...

I
Sangue viçoso e vermelho -
Fonte de vida que aquece...
Brota do corpo, aparece
Nos vasos do nosso aparelho...
Nome que a lenda fez velho,
Na "falta" que alto se entoa...
Bate no peito; apregoa
Dádivas deste alimento...
Vida é sangue em movimento,
Sangue é vida que se doa...

II
Brinda Bíblias etéreas,
Como nobre sacrifício...
Faz-se sinal do ofício,
Correndo pelas artérias...
Soletra as letras mais sérias,
No coração, que renova
O plasma que se comprova
Como um contrato de amor...
Quando o seu nome é "Dador",
Numa terna e grata prova...

III
Dá-se um sinal de união,
Nos capilares de quem sente
O corpo sofrido e carente
Dos gestos de compaixão...
Actos... que são o que são,
Na compaixão, que ressoa...
Sangue; esperança que voa,
No laço que é transmitido...
Tal como brinde oferecido
Do amor de uma pessoa...

IV
Aurícula de paz e de fé,
Primor de quem dá o que tem...
Pratica os caminhos do bem,
Na dádiva de ser o que é...
Sangue de vida, e que até,
Serve argumento que trova...
Um gesto que alto se louva;
Saber repartir com os seus,
Como um agente de Deus
Que pratica a Boa-Nova...

António Prates

Dream on girl disse...

LOL acabaste o post em grande :)
Beijitos

Rapariga de Cinza disse...

A mim também me costumam dar sempre o lanchinho no final da coisa!

Sarita disse...

Eu quero doar sangue!
Problemas:
1. Sou muito nova
2. Tenho pouco peso