segunda-feira, novembro 09, 2009

'scuse me while I kiss this guy*

Estes dias descobri o nome que os brasileiros dão a uma coisa que eu, e todos nós, fazemos ou já fizemos muitas vezes na nossa vida: virundum. Neste momento estão vocês a pensar Eu não faço nada disso, vai chamar nomes à tua tia. Ora bem, virundum é aquele fenómeno que nos acontece por vezes de ouvirmos uma música e cantarmos partes da (ou toda a) letra mal, ou porque não percebemos o que foi dito ou porque nos parece outro som, outras palavras. Agora que já expliquei, não vos acontece muitas vezes? O nome brasileiro nasceu do hino do país que começa com a frase "Ouviram do Ipiranga as margens plácidas" que muita gente canta como "O virundum....". Ao descobrir isto, e como eu quando começo a cuscar coisas nunca mais paro, clica aqui, abre link ali, descobri que o fenómeno também tem um nome na língua de Shakespeare: mondegreen. Tudo porque uma autora inglesa, quando era pequena, percebia o verso "and laid him on the green" que a mãe lhe cantava como "and Lady Mondegreen" (sentido muito mais inocente) e decidiu escrever um ensaio sobre isso, cunhando assim o termo. Mondegreens "famosos" incluem letras de Jimi Hendrix, Beatles, Bob Dylan, Elton John and so on. Estava aqui a tentar lembrar-me de algum virundum que eu própria tenha feito (que devem ter sido muitos) mas não me lembro de nada, por isso se se lembrarem dos vossos partilhem que é para a malta se rir um bocado.

*Virundum mais famoso para "'scuse me while I kiss the sky". Realmente as pessoas não são estúpidas. Entre beijar o céu e beijar um rapaz, a segunda é bem mais apelativa. Dependendo do rapaz, claro está.

39 comentários:

cris disse...

Provavelmente não se encaixa, mas lembro-me de ser pequena e cantar imensas músicas em inglês (4 non blonds, Guns N' roses, etc) com palavras que nem existem.
E ainda hoje sou capaz de cantar parte da letra de uma música sem ter prestado bem atenção ao resto da letra e dar um significado que não tem nada a ver à música (exemplo mais estúpido: durante muito tempo pensei que o "No woman no cry" do Bob Marley era ele a dizer que sem mulheres não há lágrimas, só um dia quando ouvi a letra com atenção é que percebi e realmente faz muito mais sentido lol)

Mi disse...

Eu lembro-me bem quando era miuda de ter a minha própria versão da música 'Smooth Operator' da Sade... Não me lembro da letra toda, mas o refrão era algo como 'Suba a pereira' e aquilo fazia imenso sentido na minha cabeça, lol. Ainda hoje a família goza comigo...

Rosa Cueca disse...

Eu ando com leitura selectiva, li beijar, li rapaz, li virumdum, li cantar e depois percebo - Tadinha de ti Rosinha Cueca, tu trata-te mulher.

Alexandre disse...

Curioso. Muito giro :)

nuvem disse...

As coisas que uma pessoa aqui aprende... :)

Beijinhos

kiss me disse...

Cris e Mi, eu quando era pequena também cantava muito em "inglês" enquanto a minha mãe me secava o cabelo. A minha música preferida, segundo dizem, era Eternal Flame (?!?), que eu cantava na perfeição em inglês macarrónico, ou seja, imitava os sons. Acho que isso não conta como virundum :)

Cueca, a esta hora já não se pede muito ;)

Ana Filipa disse...

Eu tenho alguns exemplos..cantar sempre foi o meu dia-a-dia..e inventar letras também... A música da Sade que referiram, para mim era "Suma poeira"..
Recordo-me do famoso exemplo do "gato Chico", do "Solta-se o beijo" da Ala dos Namorados..

m. disse...

quando éramos pequenas, a minha irmã e eu adorávamos cantar o "leripi" dos beatles (let it be!).
também me lembro das gargalhadas quando uma colega minha do liceu se pôs a cantar a música dos anjos "quero voltar ao ponto de partida / quando eu era um moço só"
hehehe

cris disse...

Lol é tão giro recordar a infância ehe
By the way, gato chico até faz sentido ;)

Ruca! disse...

recordo-me de cantar o refrão da "knockin' on heaven's door" aí com uns 10 anos e era algo como nak nak nak óma kénerou. ahahah

ainda hj dá para rir qd calha em conversa com um par de amigos ainda dessa altura.

existe no youtube uma miríade de vídeos sob o titulo 'misheard lyrics' que versam sobre esse assunto. algumas são hilariantes.

xau.

Andreia disse...

oh e então as spice girls? naquela altura ninguém tinha ingles desde a pré como os putos tem hoje em dia, ninguém sabia o que queria dizer nadinha mas cantavamos do principio ao fim, como se a letra fosse uma unica palavra gigante.
o choque foi quando tava a cantar no Singstar e percebi que sabia a letra sem precisar sequer de ler, mas desta vez em correcto.
o cérebro humano é fantástico

Daniela disse...

estes brasileiros são lindos ;)
Por acaso estou-me a lembrar de um virundum em português do brasil, numa música dos tribalistas cantei milhões de vezes "seus olhos me amparam, me guiam dentro da escuridão" quando ná verdade é "seus olhos, meu clarão...)..eheheh
Em inglês nem se fala, sou perita a inventar letras

Luna disse...

"cavalinho na feira a comer" e não, ninguém poderá adivinhar de onde isto vem se eu não disser, tal como após dizê-lo não conseguirão ouvir outra coisa ever again - que foi o que aconteceu comigo.

tchan tchan tchan tchan!

Man at work, primeiro verso de Down Under. Nunca mais consegui ouvir outra coisa que "cavalinho na feira a comer".

Luna disse...

(Isto só funciona ouvindo a canção, não vão lá pela letra)

kiss me disse...

Dani, se já inventamos letras em português do Brasil, que fará em inglês.

Luna, essa é muito boa, fartei-me de rir.

ADEK disse...

Uau!!! Afinal o meu "INHOÊEEEEEEE INHOÊEEEE" a tentar cantar a "Zombie" de Cranberries quando tinha 4 anos, tem nome!:D*

cris disse...

Ehe eu tb cantava "INHOÊEEEEEEE INHOÊEEEE" (em vez de zombie) e "oking un esooh" (em vez de knocking on heavens door) ehe

Ni! disse...

Ó pá, que dizer!? Hilário! Rapariga, fizeste as delícias de uma mulher muito grávida hoje! Já estou à mijinha para arrascar, de tanto rir... Vou deixar também o meu contributo:

- Descobri com 22 anos que a partida para uma corrida entre crianças se dá com "partida, largada, fugida" e não como eu sempre o disse: "partida, lagarta (wtf???), fugida! Sou indecentemente gozada desde então.

- Também já era bem grandinha quando deixei de chamar "pisca-polos" ao busca-polos...

- Mais recentemente, lembro-e de cantarolar o Muda de vida dos clã: em vez de "se há vida em ti a latejar", dizia "se há vida em ti é ao teu jeito"

Podia ficar aqui a tarde toda, a contar as minhas calinadas deste género, a que a partir de hoje chamarei virundum! Um dia destes faço um post só dedicado a eles!

Obrigada pelas gargalhadas!

Anónimo disse...

Anos e anos a cantar:
"De Bragança a Lisboa
São 9 Horas de distância
Queria ter um avião
Para lá ir mais a miuda"

Para descobrir que é: "para lá ir mais a míudE"

Marta

Alifáci disse...

:0 eu também dizia lagarta, mas mesmo muito pequenina, :)

isso também é considerado virundum?

xD

Beatriz disse...

E o primeiro verso do Smells Like Teen Spirit dos Nirvana.

Ainda me é impossível ouvir "Load up on guns". Ouço sempre "não há pão quente" (sou Açoriana, por isso é fica mesmo igual à nossa pronúncia).

Só mesmo a ouvir a música é que se
percebe.

Nuno disse...

A mim acontece-me muitas vezes... Mas agora não me tou a lembrar de nenhuma :P

Dulce disse...

Por acaso não era eu, era o meu irmão. Cantarolava o "Don't stop till you get enough" do Michael Jackson e em vez de dizer: "Keep on with the force don't stop" dizia: "Que bom que me foste ó cu". :):) Se forem ouvir a música... é que parece mesmo e eu ainda hoje não consigo ouvir outra coisa.

kiss me disse...

Dulce, falaram-me desse virundum este verão e desde aí que nessa parte da música não consigo ouvir outra coisa. É tal e qual :)

semi-nomada disse...

Acho que toda a gente fez ou faz virunduns.
Eu lembro-me de dois do tempo em que eu andava na faculdade.
Durante algum tempo cantei uma parte de uma música dos Skunk Anansie como "I don't want you to fuck with me" em vez de "I don't want you to forgive me" (ligeiramente diferente...) e uma amiga minha um dia chegou à faculdade com uma música brasileira que tinha ouvida na discoteca e que era "Eu ando à chuva". Demorámos um bocado até perceber que o que ela tinha ouvido era "Oh Ana Júlia". LOL

Pedro disse...

Nem te conto como é q eu cantava o refrão do Always dos Bon Jovi...

:)

Pedro disse...

E há o famoso dos Status Quo "cavalinho na feira a comer"
:)

Ana disse...

o que me ri a ler os comentários! e essa do michael jackson foi uma descoberta, é que depois não dá mesmo para ouvir mais nada! ahah

Dream on girl disse...

"Beijo na boca" nunca mais vais sair da "sopa torta" com este tema!!! Diria eu há uns anos atrás ehehheheeh

Sofia disse...

Na minha escola secundária, havia uma rapariga que cantava a música dos Bon Jovi "Keep the Faith" como "Keep the face, you've gotta keep the face...". E eu garanto que ela achava que o resto da malta é que estava enganada!

Anónimo disse...

pois pois... de lisboa até Sintra.. mais amiudE... confesso que só agora é que percebi que desde sempre canto mal!! OK.. no entanto, qd comecei a ler os comentarios era para contar que em pekenina cantar o Popeye "de silómene" .... não perguntem... (sim, hoje já sei que é "the sailor man"!... vá não batam mais!!

Jo disse...

QUE GRIZA!!! lool todos os meus virunduns foram descritos acima, mas o que me ri.. lindo :P

Jo disse...

ah lembrei-me de algo mtooo bom:

Yah ehh, Yah ehhh
Záá mé, záá mé á mé á mé á

pago 5 euros a quem adivinhar :P ahaha

Luna disse...

Easy: zombie.

Jo disse...

eishh Luna, qeres por transferencia ou deixo-te um happy meal pago num mac qq ? :P

Jo disse...

eishh Luna, qeres por transferencia ou deixo-te um happy meal pago num mac qq ? :P

Luna disse...

heheh
vá, eu deixo passar esta

Isandes disse...

(LOLÃO. é oficial, tou fã do teu blog.)

Eu descobri há umas 2 semanas, na aula de cycling, quando prof nos obriga a cantar bem alto para fazer trabalhar abdominais enquanto pedalamos a todo o gás, que não é
"as saudades keu já tinha da minha alegre casinha (...) meu Deus, como é bom morar no RESTO do 1º andar..."
É mau, quer-se dizer, é a nossa língua. *

cris disse...

Não é? lol Também sempre cantei assim "resto 1º andar"