segunda-feira, novembro 16, 2009

Estou a ver o Prós e Contras

E foda-se (lá está, sou do Porto) mas porque raio os homossexuais não hão-de poder casar? Quem é que tem a ver com isso?

E já que estamos a falar nisso, porque raio não hão-de poder adoptar? É melhor uma criança viver num orfanato, a ser violada pelos Bibis deste mundo ou de pratinho na mão a dizer "please sir I want some more" do que viver, ser amado e ser bem tratado por dois pais ou duas mães? Qual é o problema? Se uma criança viver com um pai solteiro e um amigo do pai ou com a mãe e uma amiga da mãe já é a coisa mais normal do mundo mas se viver com dois ou duas companheiras já é uma coisa horrível? Oh poupem-me as hipocrisias, cambada de atados.

29 comentários:

Anónimo disse...

porque simplesmente nao sao normais. sao desvios à norma. contra-natura. e isso nao pode ser promovido.
nao é uma questao de ser atado, é uma questao de tentar não voltar à idade media.
qualquer dia, temos casamentos entre irmaos, ou casamentos entre pais e filhos. pedofilias, etc. é isso que queres?

wednesday disse...

Concordo com casamento, sem dúvida. A questão do adoptar já é mais complicada, será que a criança vai receber tudo o que precisa, além do amor? Será que não vai sofrer demasiado com as outras crianças?

Last Angel disse...

Eu concordo contigo, o importante é amar independentemente do sexo! É melhor ver uma criança feliz com duas mulheres ou dois homens, do que vê-la num orfanato qualquer a sofrer traumas para toda a vida, e esses sim ficarão para sempre. Toda a gente está preocupada com o estado psicológico numa situação destas, e então deixam-nas num orfanato, onde sofrem e sentem-se abandonadas pelo mundo!!!

kiss me disse...

Ao anónimo nem respondo porque me parece mais um comentário para provocar do que uma opinião verdadeira.

À Last Angel, concordo plenamente.

À Wednesday acho que vou responder num post que acho que tenho muito para dizer :)

Miss R. disse...

Eu tb acho que n é uma questao de ser atado ou nao, simplesmente é uma coisa contra-natura e que a sociedade não aceita, quer queiramos quer não. O casamento entre eles ainda vá, não concordo mas também ao casarem não vão prejudicar ninguém, por isso ainda é aceitável, agora adoptar???? mas em k mundo é que estamos? e a estabilidade da criança? e os padrões-base em que se baseia a formação da personalidade da criança?penso que a questão da adopção é bem mais complicada que isso e não julguem que não sei qual é a infeliz realidade das crianças adoptadas ou por adoptar, mas a adopção por casais homossexuais não é de facto a solução!! Mas também isto é só uma opinião!!

Anónimo disse...

Como alguém disse ontem no Prós e Contras, não faz confusão às pessoas que a criança viva com a mãe e uma amiga da mãe, desde que sejam SÓ amigas. Agora já terem sexo entre elas, é pá, isso é que não, porque coitadinha da criança... Isto é ridículo. Trata-se do direito das pessoas serem felizes e isso devia ser um dado adquirido, um direito universal! É preferível uma criança ser criada entre gays ou entre anónimos spostamente heteros, mas completamente grunhos, como o que escreveu acima? *Rita

Sou Eu disse...

Esta é uma não discussão... O que está em causa é o "superior interesse da criança". Faz 20 anos no próximo dia 20 de Novembro que foi assinada a Convenção dos Direitos das Crianças,que consagra o superior interesse da criança como o bem fundamental a ser protegido por nós, adultos! E será que pode haver discussão neste caso? As crianças gordas, com alguma deficiência, com o pai ou a mãe presa, alcoólicos, toxicodependentes sofrem, muito! Sofrem em casa, e na escola porque são discriminadas! Mas não se pode proibir essas pessoas de terem filhos! E os homossexuais, que querem amar uma criança e dar-lhe estabilidade e segurança já não podem? Porque as crianças são discriminadas???? Isso é ridiculo!!! Há aqui comentários que não merecem resposta, e os anónimos que não têm coragem para dizer quem são também não merecem respeito. Os outros comentários, como Miss R, que respeito, experimentem lidar todos os dias com situações de crianças abandonadas, jovens que sabem que ninguém os quer, que só podiam ficar em casa da tia porque a Segurança Social pagava à tia, quando o subsidio acabou a tia pô-lo na rua! E experimentem estar no tribunal e ouvir de uma criança. "Só se o Sr. Juiz me levar, porque ninguém gosta de mim e ninguém me quer em casa".

Cristina Silva disse...

Sobre a adopção, concordo a 100% com o comentário da "Sou eu". E mais não digo, que ela já disse tudo o que eu queria.
Cambada de hipócritas, que nem fazem ideia do que é uma criança andar a saltar de mãos em mãos, a sentir que ninguém a quer. Adopção por homossexuais: sim.
Casamento entre homossexuais: sim.
Sou contra o referendo porque enquanto cidadã não tenho que opinar sobre as opções sexuais e de vida dos outros. E não há cidadãos de primeira e cidadãos de segunda. Eu casei porque quis. TODOS devem ter o mesmo direito civil que eu. Ponto final.

Fernanda disse...

Concordo tanto com os casamento como com as adopções. É preferivel 2 pessoas do mesmo sexo que se amem e saibam dar amor e carinho do que de sexo diferentes que nem sequer saibam o que isso é. E a opinião do anónimo é sinónimo de gentinha.

morningstar disse...

oh give me a break! coisa contra-natura? desvio à norma?

mas quem é que define a norma? nos países muçulmanos um homem pode ter até 4 esposas, e isso é a norma familiar.

nas comunidades judaicas (e outras), as pessoas são incentivadas a casar dentro da religião, e isso é a norma familiar.

e, já agora, a cereja no topo do bolo: porque é que uma mãe solteira ou um casal divorciado terá melhores condições para criar uma criança do que um casal homossexual que viva junto e se ame?

a sério, não há pachorra.

(peço desculpa à autora do blog pelo desabafo, mas estas coisas irritam-me sobremaneira!!)

Pedro disse...

Tem que ser analisado por dois prismas:

Primeiro- Não podemos negar que a sociedade ainda está um pouco perra para aceitar a adopção de crianças por parte de casais homossexuais. A mim não me faz espécie alguma e tb é verdade q estamos melhor hoje do q há 10 anos atrás.

Segundo: Mas, mais forte do que o primeiro ponto, é o facto de hoje podermos ter crianças a habitar com casais homossexuais. E é fácil explicar pq. Basta um casal "normal" ter um filho, um deles falecer e o outro assumir uma relação homossexual. Áqueles q acham a adopção "anormal" como é que resolviam esta questão? Tiram a criança ao pai/mãe por ser homossexual? Parece-me q a lei não o permite. Portanto esta questão da adopção é, simplesmente, uma grande hipocrisia. O superior interesse da criança é ser bem tratada e as probabilidades de tal acontecer são iguais sejam casais "normais" ou homossexuais. Não me lixem. Deixem de ser tacanhos.

Temos milhões de exemplos de familias "normais" q tratam pessimamente as suas crianças....

Miss R. disse...

A questão é simples há quem concorde e quem não concorde, e como em todas as outras questões sociais que ja se levantaram neste país! Agora eu pergunto, será que as pessoas que NÃO concordam têm que ser marginalizadas e adjectivadas de tacanhos, grunhos etc?? Penso que não, supostamente vivemos num país livre em qye todos têm direito a sua opinião e não entendo a razão pela qual as pessoas que não concordam com os casamentos/adopção são tratadas e apelidadas de tudo e mais alguma coisa!!Sinceramente não entendo!
Eu, Miss R., fui ADOPTADA E MALTRATADA ATÉ AOS 4 MESES DE IDADE, sei muitp bem pelo que passam as crianças, é claro que tive sorte em ter os meus pais, mas isso não invalida de eu ser totalmente contra a adopção por homossexuais, Sou e Serei sempre contra.
Respeito a opinião de quem é a favor disto e não me ponho a criticar as pessoas nem a adjectivá-las com nomes menos próprios!
Quanto a mim, os tacanhos e os grunhos, não são aqueles que opinam contra, mas sim aqueles qua não sabem respeitar 1 opinião contrária à sua.

Pedro disse...

Se explicares o pq de seres contra talvez deixes de ter colado o rótulo de "tacanha".

E sim quem diz ser contra pq "é contra natura" é tacanho!! Completamente.

kiss me disse...

tacanho
adj.
(...)
4. que não é aberto a coisas ou ideias novas
(Dicionário Editora da Língua Portuguesa da Porto Editora)

Foi neste sentido que eu usei a palavra e não no sentido de "estúpido, limitado". Não é um insulto, é apenas uma constatação. O casamento e a adopção por parte de pesoas do mesmo sexo são coisas novas e há pessoas contra, logo são tacanhos, no sentido acima descrito. As razões que vos levam a ser contra, na minha opinião e por isso para mim a mais importante, são estúpidas, não posso fazer nada é o que eu acho.

E Miss R., nesses anos em que foste adoptada e maltratada preferias isso a viver sossegadinha e feliz com dois homens ou duas mulheres? Se sim, então desculpa, mas isso é incompreensível e não me entra na cabeça.

Anónimo disse...

Defendes esta causa com tanta convicção, até parece que és gay!

Anónimo disse...

Vais-me desculpar Miss R., chamei grunho ao anónimo não por ter uma opinião diferente da minha, mas por comparar o casamento entre gays com pedofilia e relações incestuosas. E vais-me desculpar mais uma vez, mas grunho até foi um nome bonito, pra não lhe chamar pior. Realmente, como pergunta a Kiss me, o que achas preferível? Uma criança ser institucionalizada ou ser adoptada por um casal hetero que a maltrate ou, em alternativa, ficar com um casal gay que a trate bem? O problema é que eu acho que quando se fala em homosexuais, a maior parte dos "tacanhos" (desculpem lá...) associa a tarados sexuais, a pessoas com algum tipo de desvio comportamental que, por isso são incapazes de educar uma criança. Please. *Rita

Anónimo disse...

Não tenho uma opinião bem definida sobre este problema... à partida não tenho grandes problemas com a adopção de crianças por casais homosexuais. Contudo, sinto que as pessoas que se rotulam a elas mesmo de "liberais" acabam por ser as mais extremistas e fechadas às ideias das outras pessoas, acabando por entrar em ofenças. Parece-me que existem alguns problemas com a adopção de crianças de casais homosexuais. Assim de repente, vem-me um à cabeça:

E se a criança a adoptar ja tiver alguns anos, tipo 4 ou 5? Não vos parece que o facto de ela ter crescido num ambiente não homosexual vai provocar um choque ao ser adoptado por um casal homosexual e provocar problemas psicológicos extra?

J.

Luna disse...

O que é que é considerado um ambiente "homossexual"?
Tipo, apesar de eu ter sido criada por um pai e uma mãe, eles não andavam a ter sexo ou aos linguados à minha frente, de modo que eu não fazia ideia de que tipo de ambiente sexual habitava - nem fazia puto ideia do que era sexo ou o que implicava - pelo que essa coisa do "ambiente homossexual"não me faz sentido.
Se tivesse sido criada por mãe e avó, estaria num ambiente "homossexual"? Ou por tias? Ou por freiras ou padres? Que tipo de ambiente sexual vivem crianças nessas condições?
Além de que uma criança de 4 ou 5 anos que tenha sido criada numa instituição, quanto muito terá tido contacto com ambiente assexual, ou pior, pedossexual, como infelizmente sabemos que acontece, pelo que um ambiente homossexual será certamente melhor.
E mais, o mais importante é viver num ambiente afectivo, coisa que muitas vezes não acontece de todo em centros de acolhimento.

Anónimo disse...

A ler:
http://melcomcicuta.blogs.sapo.pt/316056.html
*Rita

Anónimo disse...

Quando falo em ambiente homosexual, refiro-me a um ambiente de uma casa em que as pessoas que educam a crianca sao homosexuais. Nao estou a dar qualquer conotacao a esse ambiente. Acho que em muitos casos, esse ambiente sera mais afectivo do que um ambiente normal. A questao eh que as criancas vivem em sociedade, e a vida nao eh preta ou branco, tb pode ser cinzenta. Os problemas psicologicos extra a que me refiro sao na sua maioria provocados por factores externos. Uma crianca a ser criada por um casal homosexual, numa sociedade que nao esta preparada para isso pode criar muitos problemas. Esses problemas aparecerao nao so durante a vida da mesma, mas pela educacao que ela teve antes de morar no "novo ambiente", pelo que serao internos tambem.
Nao digo isto para defender o nao. Eu ate estou mais inclinado para o sim.. mas so nao acho certo as pessoas do sim acharem-se donas da verdade e julgarem as pessoas do nao como aconteceu nalguns comentarios. As coisas nao sao claras nem obvias.

J.

Alexandre disse...

É a lei (infelizmente) -.-
Acho parvo haver esses programas para discutir esses assuntos.
Não podiam meter uma coisa um pouco mais construtiva?
É realmente irritante!

Cat disse...

Eu acho que é um assunto sem direito a discussão porque as vozes que se levantam contra simplesmente são não-argumentos. Já desisti de perder tempo a refutá-los um a um. Podes crer, é tacanhez mesmo.

Têm de ter direito a casar e têm de ter direito à adopção. Ponto.

Anónimo disse...

Concordo com a Kiss e a Luna...
Shymay

BeDifferentBeUnique disse...

Concordo plenamente com os casamentos e adopção de crianças entre os homossexuais. Porquê que os gays não têm o direito de se casarem? Afinal de contas são pessoas normais e a orientação sexual deles não os devia impedir de decidirem casarem-se com pessoas do mesmo sexo. Em relação à adopção, porque não? Se calhar estes ainda têm mais capacidades que os heterossexuais e ainda mais amor para dar às crianças que muitas outra pessoas. E há tantas crianças a sofrerem e que precisavam de carinho e amor, principalmente um lar, e os homossexuais podem perfeitamente dar isso tudo a essas crianças.

Luís Filipe disse...

-Ola, olha como se chama o teu pai: -António
-E a tua mãe?
-Alfredo


É por estes sofrimentos tão medonhos e tão sem piedade que estas crianças iam sofrer que prefiro que casem mas nao adoptem.. melhor que isso era um referendo mas socrates nao permite -.-

Tatiana disse...

WOOOO =O isto deu polémica aqui para o teu lado , fogo.

Para mim, :
Casamento homosexual, ACEITE.
Adopçao de crianças, ACEITE.
Ponto final, parágrafo.

Anónimo disse...

estou visitando esse site sou um brasileiro e tenho 16 anos ...o msn para qualquer contato és DUDUBONDS@COUTO.COM ...pero voltando ao assunto digo-lhes que esse negocio de casamento gay e adoçao gay é uma coisa q a hulmanidade ta julgando como se fosse uma coisa tao ruim ...pero nó és afinal o ser hulmano em seu estado normal é feito para distribuir amor ao seu proximo semelhante e esse negocio de fikar distanciando os gays da sociedade isso é banal naum deixar eles adotarem crianças e nao poderem casar é a mesma coisa q ir excluindo eles aos poucos ...fazendo lavagem cerebral no mundo fazendo o pensar que se tu for gay tu nao tera o direito de construir uma familia .independende se um gay gosta de algo diferente ele devera ter o seus direitos .esse quais julgados pelo catolissimo como coisa do inferno .ou de outro mundo ...vamos começar a pensar mais nisso afinal independente de ser gay ou nao ele deve ser comparado como ser humano e nao como coisa do inferno ou do mal ...(peço ao dono do blog para que me adicione no msn para qualquer coisa me manter informado sobre o blog pero qual foi minha primeira visita e quero estar sempre visitando e agradeço ao espaço concedido para que yo pudesse me expressar) 28/06/2010

Anónimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis achat
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis acquistare
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis

Anónimo disse...

propecia propecia 10mg generique
acquisto propecia prezzo propecia 5 mg
venta propecia espana propecia venta