sexta-feira, novembro 02, 2012

Vou falar do Skyfall. E não vai ser bonito.

* contem mini-spoilers *


O filme é.... como é que eu hei de dizer isto sem ser indelicada... mau. 

Quer dizer, o filme tem o Daniel Craig. E o Daniel Craig a fazer de James Bond é capaz de ter sido o único motivo para eu ter começado a gostar dos filmes do 007. Antes dele era tudo muito limpinho, muitos socos, quedas, tiros, perseguições e os Bonds estavam sempre impecáveis, fatinhos sem uma ruga, sem uma pinga de sangue, sem as fraldas da camisa por fora. O Daniel Craig não. Trouxe-nos um Bond real, que sua, que sangra, que depois de uma cena de pancadaria está com a camisa aberta e amarrotada (e nós agradecemos, oh se agradecemos). Mas neste não. O filme simplesmente não tem ação. Tem uma perseguição espetacular no início do filme, digamos, até ao minuto 3, mas a partir daí é sempre a decair. Não há ação, não há grandes perseguições, não há mudança constante de cenário/cidade/continente e o raio do filme é quase todo passado em Londres. O que é uma seca, tendo em conta que Londres já eu conheço de trás para a frente e, numa perspetiva mais técnica, traz um ambiente muito cinzento ao filme (estão a ver as cores das filmagens em Montenegro no Casino Royale ou na América do Sul no Quantum of Solace? Esqueçam!). Os James Bond têm de ter praia, têm de ter bares na praia, têm de ter uma gaja boazuda a sair do mar a atirar a cabeça para trás em câmara lenta enquanto enxuga o cabelo. Aqui até as Bond girls assumem pouco protagonismo (embora uma delas seja linda de morrer) e aparecem pouco mais de 10 minutos ao longo de todo o filme. Eu diria que a veraddeira Bond Girl neste filme é a M. (podem tirar essas ideias obscenas da cabeça!).

Por fim, eu não sei quem se lembrou de pôr o Javier Bardem a fazer de vilão gay (ou melhor, quem se lembrou de pôr o Javier Bardem a fazer qualquer papel em qualquer filme) mas essa pessoa devia era levar um tiro. Pessoas, convençam-se de uma coisa de uma vez por todas, o Javier Bardem é mau ator, tão mau que eu diria mesmo que é o Joaquim Almeida do cinema contemporâneo e isso, como todos sabemos, não é bom.

Fiquei traumatizada. estava à espera de um filme de ação e levei uma banhada. Logo acho que vou ver um do Steven Seagal ou do Van Damme.


10 comentários:

Anónimo disse...

Só pelo facto de ter dito que o Javier Bardem é mau actor, já não me acredito em nada da sua crítica ao filme... Aliás, pelo que já tenho lido, uma vez que ainda não vi o filme, o melhor de tudo ainda é a interpretação de Javier Bardem que já é considerado um dos melhores vilãos da saga 007.
Gostos à parte, Javier Bardem é um excelente actor e como vilão é genial. Ou não fosse o seu vilão em No Country for Old Men ter-lhe levado ao palco dos Óscares para receber uma estatueta dourada para melhor actor secundário...

EstáVento disse...

Olá! Já fui ver e sim, digamos que um bocado...seca. Não fosse o Daniel e decerto teria adormecido. Apesar de gostar do Javier, achei um pouco estranho a sua personagem, sim, eu sei que a personagem é estranha, mas gostava que me tivesse metido medo. Já a realização, parece-me que Sam Mendes não será propriamente um realizador para 007, ao longo do filme dei por mim várias vezes a pensar 'mas onde é que eu já vi isto?'.
bjs
Ana Teresa

Ana Magalhaes disse...

Gosto muito do teu blog e passo aqui todos os dias ou quase: Temos muita coisa em comum e fazes me rir mas, desculpa, gostos não se discutem, mas eu amo o Javier Bardem. Amo. Casava com ele , não fosse ele já casado com a boazuda da Penelope. Gosto de o ver no cinema e gosto da personalidade dele (ou do que mostra ser a personalidade dele), ah!, e gosto do aspecto dele (as verdades são para ser ditas). O novo 007 não vi. Não sou grande fã deste tipo de filmes e quanto a actores era Sean Connery e Pierce Brosnan porque os adoro como actores. Assim, desta feita não posso concordar contigo e lamento que não te tenhas divertido ao ver este filme.
Beijinhos.

Anónimo disse...

Não estou a ver um único filme em que o Javier Bardem tenha ficado aquém das expectativas. Só se for mesmo neste... Já viste o 'Mar Adentro'? (De certeza que não...)

Sofia disse...

Um ator que recebe um óscar para melhor ator secundário e é nomeado para o óscar de melhor ator não pode ser assim tão mau. E como homem, valha-me a santa, é mesmo homem, latino, macho e não daqueles bonequinhos que por aí andam, mas são gostos, claro.Quanto ao filme, ainda não vi mas já me disseram que foi uma desilusão. Tenho amigos que saíram a meio.

stantans disse...

para mim Bond é o Sean Connery, os outros não me entram

Lily Braun disse...

Ai moça, no que te foste meter. :)

Vamos por partes:

1- Daniel Craig que nos fez encantar pela saga 007. Concordo e aconteceu o mesmo comigo. Em todos os outros 007 eu adormecia ou levantava-me do sofá para ir comer bollycaos. Simplesmente ninguém me agarrava ao ecrã, como este. Nem o Pierce Brosnan que é infinitamente mais bonito.

2 - Javier Bardem. Sinceramente, não compreendo porque é que, de repente, todas as mulheres dizem que ele é um pedaço de mau caminho. O único filme em que ele demonstra charme é no Vicky Cristina Barcelona, mas acho que se deve muito à camisa de seda vermelha escura e àquela fala maravilhosa:
- "Let's go to Oviedo".
- "What are we going to do in Oviedo?"
- "We will have dinner, drink wine and then maybe make love".
Pronto, a isso não se resiste e eu compreendo.
Mas...moça, o homem é um excelente actor. Mar Adentro, No Country for Old Men e este próprio 007 demonstram essa versatilidade e talento.

3 - Há pouca tensão sexual no filme, também concordo. A Bond oriental é linda de morrer e aquela cena no chuveiro causou-me um tímido "glup". Mas foi só isso.

4 - De resto, apesar de não haver tanto bang-bang como nos outros filmes, tinha a sua lógica: este filme demonstrou um Bond mais vulnerável, fora de forma, ligado à terra, mais profundo.

Eu gostei. Não vou ver uma segunda vez, mas gostei. :)

disse...

Sou mais uma do team Javier. Quanto ao filme, não vi, nem vou ver. 007 não é a minha praia, mas devo dizer que o Daniel no "Os homens que odeiam as mulheres" está qualquer coisa.

Close up! disse...

Ah,ah,ah!
Fartei-me de rir!
Não concordo com algumas partes, mas bolas, tiveste imensa piada!

nemsabesnoquetemetes disse...

Foda-se, se o Javier Bardem é mau actor já não sei em que mundo vivo. Não concordo com nada disto.

(Não que interesse a alguém, mas é só para ficar para a posterioridade)