sexta-feira, agosto 31, 2012

Eu só queria que me deixassem trabalhar e não pensar na MRP

Cheguei à empresa e o meu computador está com problemas. Com problemas é um eufemismo, pelo que enquanto os informáticos se debatem com htmls, plug-ins, extras não sei de quê e sabe Deus que mais, eu venho aqui ao telemóvel desejar-vos um bom dia, perguntar como estão, dizer que está um lindo dia lá fora, que os pássaros cantam, que o amor está no ar e que tenho um verniz fantástico nas unhas.

E é isto, de resto não tenho mais nada para dizer, sobre a D. Cecília já foi tudo dito e sobre as "gordinhas" da Margarida Rebelo Pinto não consigo falar porque me dá vontade de a encher de estalos e eu sou uma pessoa pacata, contra a violência, e preciso afastar-me de assuntos que me mexam com os nervos, tipo uma escritorazinha de meia tigela a escrever frases iluminadas como:




No final acaba a dizer que "ser gira dá trabalho". Já ser cabra, pelos vistos, não dá trabalho nenhum.

5 comentários:

RCA disse...

Para tanto desdém, quer-me parecer que puseram os cornos à cabra anorética com uma gordinha... simpática e fofinha, obviamente.

Leonor disse...

Bem dito. Essa mulher mete nojo.

Pipoca Mais Picante disse...

Isso é só porque se imagina gira, o que derivará de ver mal, ou ser parca de cérebro. Ou as duas coisas.

Baby Q disse...

LooooooooooooooooL!!! Ser cabra realmente...!!! Citando a pipoca + doce" Uma boa cara para levar estalos" tem ela a d. Margarida!!!!
E sim...voto no par de palitos postos pela "gordinha"!!!!

Anónimo disse...

Não percebo, mas este texto está de novo na baila porquê? Já todo o mundo tinha xingado a fulana ou não? Ser gira dá trabalho? Pois dá, mas com a MRP nem um milagre, ser magrela não é sinónimo de beleza, a mulher é feia que dói! Se calhar ainda não se apercebeu...