quinta-feira, abril 19, 2012

Regresso ao passado

Eu não sei como são as conferências ou congressos de economia, da banca, de gestão ou do mundo de negócios, de medicina (quer dizer... estes até sei), de ciências ou outros do género. Mas acredito que em nenhum deles haja espécimes tão "sui generis" como nos de letras. Ou informática. Ou, pior, como os de letras e informática juntos, mais especificamente, linguística computacional e processamento de linguagem natural, como onde me encontro agora.

Os homens nestes congressos parecem ver com muito maus olhos coisas básicas como usar calças com o comprimento certo (e não um palmo acima), usar pastas em vez de bolsas à tiracolo (Indiana Jones style), camisolas normais e sem ser ao etsilo do Colin Firth no Diário de Bridget Jones e ter conversas normais e não olá como te chamas? O que achas do algoritmo sobre a f0 e ASR (a.k.a. automatic speech recognition) que apresentei há pouco?.

Já as mulheres nestas conferências parecem ver coisas simples como lavar o cabelo, pentear o cabelo, usar blush, roupa do tamanho certo (e não 3 tamanhos acima), roupa sem borbotos e/ou comprada depois de 1985 como coisas do demo.

Eu entrei aqui e tive vontade de fugir, com medo de estar num daqueles filmes em que o protagonista fecha os olhos e acorda 20 anos antes, com aparelho nos dentes e permanente no cabelo. Mas não, corri ao WC para confirmar e não. Eu continuo no presente, quem não saiu do passado foi esta gente. 

8 comentários:

Pics disse...

Bem visto! Mas a menos que a palavra "conferência" seja o que torna a coisa especial, tenho a dizer sou de letras, de linguística, e tinha colegas homens bastante normais. Claro que lá para o meio havia dois ou três tal e qual como descreves, daqueles de cabelo seboso e roupa mal cheirosa, mas, em geral, era tudo gente normalzinha.

Mak, o Mau disse...

Eu só vou a conferências modernas onde as pessoas que têm o programa das mesmas em papel são olhadas de lado pela gigantesca maioria que usa o iPad como se fosse o espelho mágico.

Cat disse...

Os de Medicina não são assim, decididamente ;)

Joana disse...

Acho que tudo o que vês neles são imperativos da profissão (ou futura profissão deles). Deixa-os no seu pequeno mundo, desconfio que eles não gostam de ser acordados para qualquer outra realidade. :)

Joana

sbs disse...

Já vejo que estiveste no propor... :P Mas nem todos são assim... há sempre excepções que confirmam essa regra! ;)

JSilva disse...

Também me parece ser o PROPOR.
Mas o que quero mesmo saber é... O que achaste do algoritmo sobre a f0 e ASR? :)

kiss me disse...

Propor?? O que é isso??? ;)

Calíope disse...

Se não tinhas uma permanente, é porque te cresceram chumaços nos ombros, foi isso, certo?