quinta-feira, março 03, 2011

Cão - animal de quatro patas, com o corpo coberto de pêlo, etc. etc. etc.

Eu não sei que raio de mágica os meus pais fizeram aquando da minha concepção (nem quero saber) para fazerem uma criatura (eu) tão ansiosa em todos os sectores da sua vida menos no trabalho. Se em tudo o resto sofro por antecipação, gosto de planear com mil dias de antecedência o que quer que seja, detesto que me digam "depois combinamos" (depois quaaandooo?), à segunda já estou a pensar no que vou fazer no fim de semana, quando me despeço de "alguém" quero saber logo quando será o próximo encontro, quero saber hoje o que vou fazer amanhã e depois e depois, já no trabalho até posso ter muito que fazer, um prazo muito apertado para cumprir que nunca stresso. Na minha cabeça penso sempre que nem que tenha que trabalhar de noite e ao fim de semana, não almoçar, sair mais tarde etc. as coisas hão-de ficar prontas a tempo. Porque sempre ficaram, porque nunca deixei de cumprir um prazo, porque muitas vezes até acabo mais cedo do que o que me pediram, porque cunpro sempre o que me proponho a fazer.

Até agora.

A questão nem é os prazos. Com prazos posso eu bem e tenho bom corpinho para trabalhar mais horas. É o trabalho em si: coisas para crianças. E não é daquelas crianças de 10 anos, a quem já podemos dizer muitas coisas. É pequenas mesmo, 6 aninhos, início da alfabetização. E eu sou aquela pessoa que não tem muito jeito para crianças, que com a própria cadela é capaz de estar ali tempos infinitos a rffrfffffafaaffffa (som de caretas + mordidelas fictícias + tentar chatear o animal com imitação de latidos e outros sons) e "quem é o bebé mais lindo, quem é, quem é, quem é?" mas que com uma criancinha fico sempre na defensiva, num misto de "eu sei que não tenho piadinha nenhuma e que me vais odiar" e "que mal é que este ser pequenino me pode fazer". E agora põe-me a trabalhar para elas, a ter que entrar na cabeça delas e pior, a ter que adivinhar o que elas sabem ou não. Sei lá se com 6 anos sabem o que quer dizer "verdade" ou "estado" ou coisas do género. Como é que raio vou-lhes definir "envergonhado"? (que tem vergonha, mas o que quer dizer vergonha? Que é tímido, mas o que quer dizer tímido? Oh raios!). E depois eu não consigo usar poucas palavras (nota-se por este texto, certo?) e falo e falo e falo e quando dou por mim já escrevi 3 parágrafos só para dizer o que é uma bicicleta. Ou um macaco. Ou o céu. Estou tramada.

9 comentários:

Anónimo disse...

Ou solicitas formação sobre essa área ou abandonas essa situação. E responsável como és, certamente saberás qual opção tomar

Maria Papoila disse...

Pois, procura info sobre psico-pedagogia no google...sei lá, pode ajudar.

Um desastre à espera de acontecer disse...

Nada disso, não estás nada tramada! Tenho a certeza de que com um pouco de empenho e dedicação vais conseguir ultrapassar essa situação. Pensamento positivo e boa sorte ;)

Doce disse...

As crianças surpreendem-nos mais do que esperamos. Fala com elas e elas dir-te-ão qual o caminho que vais seguir. E vais conseguir!

Rih disse...

Vai correr bem, elas são mais acessiveis do que pensamos. ;)
Beijinhos e boa sorte

Johnny disse...

A única vantagem é que crianças com 6 anos já ultrapassaram a idade dos porquês, salvo raras excepções.

Cláudia Matos disse...

;)

Uma Rapariga disse...

costumo ser tímida junto de crianças...não sou eu a dar o primeiro passo, deixo que elas se habituem à minha presença e regra geral veêm ter comigo em pouco tempo, e fazemos grandes amizades assim depois de quebrada a barreira da timidez (minha pois claro) :)

Sofia disse...

Hahahaha eu sou tão assim... na pressa de tudo e na parte da empatia com os animais e não com as crianças... xD