terça-feira, dezembro 21, 2010

...

Tenho uma colega que falta a toda a hora. Tem um ponta espigada e liga a dizer que vai faltar porque tem uma ponta espigada e não pode vir trabalhar derivado aos danos psicológicos que a ponta espigada que causaram naquela mente já de si perturbada. Se fez a depilação ontem e hoje encontrou um pêlo não pode vir trabalhar porque teve que pegar numa pinça e arrancar o pêlo e isso cansou-a para, no mínimo, 3 dias. Se se engasgou a meio da noite com a própria saliva e tossiu duas vezes, não pode trabalhar porque pode estar a chocar uma pneumonia.


Eu, em 4 anos e meio de trabalho "empresarial", nunca faltei mas hoje, quando o despertador tocou, pensei logo nela e estive a dois segundos de pegar no telemóvel e ligar para o Luís dos RH a dizer que não podia ir trabalhar porque hoje chega o Inverno e eu tenho que estar em casa para o receber. Ou porque me morreu uma planta (era a minha planta preferida, ok?). Ou porque ando há dias a dormir uma média de 4 horas por noite e não posso deixar que as pessoas da empresa me vejam com esta cara de "o que eu queria agora era leite quentinho e um edredon polar". Mas não. Peguei em mim e vim. O cérebro, esse, é que ainda está em modo snooze.

6 comentários:

Poetic GIRL disse...

Eu hoje confesso custou-me tanto tanto! beijocas

Ana disse...

Há pessoas que faltam por tudo e por nada ao trabalho. Em 10 anos nesta empresa nunca faltei um único dia. Já vim trabalhar cheia de febre, dores de cabeça, dores de garganta, com uma inflamação num tendão da perna que mal conseguia andar e outras coisinhas por aí. A única vez que me ausentei da empresa foi durante 2 horas numa manha para ir a uma consulta, e foi porque não consegui marcar para fora de horas de trabalho. É tudo uma questão de responsabilidade.

Sophieee disse...

olha que realmente ...

Rafa disse...

Eu em 4 anos de trabalho "empresarial" faltei duas vezes. Há um ano quando tive uma otite tão forte que tive alucinações...e há dois anos quando tive o maior desgosto da minha vida e não conseguia, absolutamente, sair da cama, onde fiquei por volta de 36 horas de seguida.

Mas à parte disto, constipações, gripes, mortes de familiares, entorses, maus humores...os meus colegas e chefes tiveram sempre de gramar comigo.

Ah well, é bom não se ser uma flor de estufa, so...be proud of yourself.

lisbon new-yorker disse...

Como te compreendo...também tenho essas dúvidas existenciais quando o despertador toca. Ter uma borbulha é um bom motivo para faltar,não?

Rita disse...

Sim a vontade de vir trabalhar anda a rondar o -0.. *