segunda-feira, novembro 29, 2010

Catch 22

Eu gostava de ser daquelas pessoas sofredoras que vêm aqui para o blogue escrever coisas muito profundas e bonitas (toda a gente sabe que só se escrevem coisas profundas e bonitas quando se está a bater no fundo), gostava de escrever aqueles textos negro-depressivos de a minha vida não tem sentido, preciso descobrir quem sou, o mundo é um inimigo, gostava de ter um coração estilhaçado e escrever linhas capazes de pôr as alminhas mais frias a soluçar de pena e compaixão.

Mas não. Acontece que não tenho problemas de maior, não estou apaixonada (o que invalida desde logo a possibilidade de vir a ter um coração partido nos próximos tempos) e sei perfeitamente quem sou (não sabemos todos?) por isso o meu grande problema actualmente é que se ponho pouca roupa na cama tenho frio e se ponho muita (a partir de quantos edredons é considerado um exagero?) aquilo fica muito pesado e acordo com dores nas costas. E isto, parecendo que não, é uma escolha terrível, um desespero, o problema mais negro e pesado de todo o mundo, quero morrer e a minha vida já era.

11 comentários:

Walker Woman ツ disse...

Muito bom o video :P

Menino da Mamã disse...

Se calhar estás é demasiado ocupada a viver e a ser feliz para te preocupares com essas balelas pseudo-depressivas ;)

I am Mary disse...

Os melhores textos que escrevi na minha vida foi precisamente na altura que estava no fundo do poço. Miserável, mas a escrever coisas bonitas, profundas e as vezes profundamente filosóficas. Agora já não consigo fazer isso porque parece que tudo na vida faz o mínimo de sentido e parece que as dúvidas existenciais desapareceram algures lá para trás.
Aconselho um edredon, um cobertor e lençois de flanela. Se forem polares, o edredon chega. Saco de água quente também cumpre bem a função.
(não tenho dúvidas existenciais e sei perfeitamente como aquecer uma cama. acho que a minha vida é perfeita:P)

Ana Princesa disse...

É porque tens uma vida que te preenche! E não tens tempo para desperdícios!

***

Miss B-Beautiful disse...

Há pessoas que nem a bater no fundo escrevem textos bonitos e profundos, deixa lá!!!

Felicidades. Que continues com esse espírito!

luis, o tigre disse...

Acho que os edredons não tem limite. Dormir quentinho é do melhor que me acontece. Já levantar-me do quentinho é do pior.

hierra disse...

Eu até posso ter os meus dramas, mas nada é tão dramático quanto não dormir com o frio ...venham os edredons, os cobertores e tudo o demais :)

Mila¨ disse...

ADoreii!
já estou seguindo e indicando teu blog no meu :), que está apenas engatinhando

www.tricotandocomamigas.blogspot.com

Eli disse...

tenho exactamente esse problema na cama... se coloco pouca roupa tenho frio, se coloco mais roupa não me consigo mexer e acordo cheia de calor durante a noite... Depois desvio o cobertor e regressa o frio :S

Anónimo disse...

És uma insensível ressabiada, isso é o que tu és. Um dia logo mudas de discurso, e não tem nada a ver com amor.

Ana disse...

Eu cá tenho uma certa queda para a melancolia e para a depressão, mas enfim... É verdade que isso me dá algumas noites de inspiração para escrever alguns dos meus melhores textos, mas a verdade é que dispensava bem essa sensação de estar no fundo do poço. Preferia sem duvida alguma não ter crises existenciais e preocupar-me somente com quantos edredons devo colocar na cama. Infelizmente, ainda não sou capaz disso e invejo profundamente quem é assim!
Keep writing.

www.asoscomanoite.blogspot.com