segunda-feira, setembro 28, 2009

Sobre o Citybank

Peço desde já desculpa aos senhores que trabalham nessa área, mas não há coisa mais irritante do que os agentes do Citybank. Ainda por cima os sacanas estão por todo o lado, nos shoppings, nas empresas, nas escolas... Quando vejo um a aproximar-se ponho logo aquele ar de "se falarem comigo eu mordo" e, quando isso não funciona, despacho-os sempre com um "já tenho" ou "ainda estou a estudar" (que não vai ser possível usar por muito mais cedo, que estas ruguinhas nos cantos dos olhos não mentem). Da única vez que caí na asneira de falar com o senhor e ouvir o que ele tinha para dizer, já estava ele de folhinha na mão, todo contente a escrever o meu nome, profissão, idade. A coisa parou quando me perguntou quanto ganhava, soltei um "acha que vou dizer isso a um desconhecido?" e vim-me embora. É que já me faz espécie que os senhores do meu banco saibam da minha vida financeira e até certo ponto, pessoal ("no seu cartão de crédito tem uma viagem para Londres e uma encomenda de livros pela amazon", como me disseram uma vez), quanto mais pessoas de bancos (?) onde eu não tenho um tostão.

Mas ao telefone a coisa agrava-se. Hoje ligaram-me 5 vezes, das 5 vezes número anónimo. Eu, burra, atendo todas, sei lá eu se pode ser alguém meu conhecido a ligar. Da primeira vez, muito simpática como sempre, ainda ouvi a explicação do cartão milagroso, que não tem anuidades, que tem seguro disto e daquilo, que até devolvem o dinheiro de um item comprado até x euros se ele se estragar (ou partir) em não sei quantas horas depois da compra (sim, se eu comprar um vaso, chegar a casa, vir o meu homem com outra na cama e lhe atirar com o vaso à cabeça, eles devolvem-me o dinheirinho, claro está!). Eu digo sempre que não estou interessada, que raramente compro coisas a crédito (só mesmo viagens e coisas do género), que já tenho um cartão de crédito que serve para o propósito, que sou poupadinha e não preciso de crédito. Lá convenço a primeira senhora que não estou mesmo interessada, ligam-me segunda, terceira, quarta vezes, cheguei à quinta já a espumar. Sem nem os deixar falar, perguntei como tinham arranjado o meu número, como sabiam a minha área de residência, se uns agentes não têm acesso às bases de dados dos outros porque já era a 5ª vez que me ligavam hoje, que se às duas da tarde disse que não estava interessada, às cinco ia continuar na mesma, e pedi formalmente que escrevessem no meu processo, ficheiro, o que for, que não estou interessada na merda do cartão e para não me voltarem a ligar. Eu sei que essa é a profissão deles mas porra, que se organizem, e se digo a um que não, não vai ser pela bela voz do outro que vou mudar de ideias. Por isso, senhores do Citybank que me lêem, gastem os vossos telefonemas com pessoas que realmente precisem de crédito, que daqui já sabem que não levam nada.

14 comentários:

Anónimo disse...

Não há pachorra mesmo. Arre!

MAC disse...

Mas eles não descolam é nunca! Já fui simpática, já fui seca, depois ríspida e, ao fim de dois anos, já me tornei intratável. Em todas as versões pedi - e acabei a exigir sob ameaças menos simpáticas - que me retirassem das bases de dados, mas aí de dois em dois meses, lá vem o telefonema do cartãozinho de crédito.

Luís Costa disse...

Já passei pelo mesmo umas três vezes, safo-me sempre porque ainda sou menor...é que são mesmo chatos.
O meu pai, para ajudar a menina que os tava a fazer e que só recebe se conseguir por um x cartoes no mercado, já cancelou dois.

Ana Princesa disse...

Tou como a Mac... tal e qual.

Alexandre disse...

É preciso uma paciência..
Gostei muito da tua quinta resposta :p ahaha

Violet disse...

Descobri qual a resposta "mágica" para eles fugirem. Abro a boca e minto com todos os dentes: "Sou estudante"!

Werinha disse...

5 vezes no msm dia é obra!!devem ter achado que era probelma de quem te ligava, que não convicentes o sfciente..então foram tentandos todos os funcionários da empresa:P:P:P hehehe beijokas

kitty disse...

Uma vez abordaram a minha mãe e perguntaram-lhe qual a profissão. Ela responde empregada doméstica. Deram-lhe um obrigada e adeus. Pelos vistos as empregadas domésticas não servem para os parâmetros do citibank!

kiss me disse...

Que palhaços!

Fofocas disse...

olha! ainda ontem estes senhores me ligaram e isto me aconteceu ao telefone, é que são INSUPORTÁVEIS! "porque é que não quer um cartão de crédito?" PORQUE NÃO! bolas!!!!

Sea disse...

A verdade é que nao tem todos uma boa abordagem, no entanto e mesmo que noa estejamos com muita paciencia deveremos ter em consideraçao que é o trabalho que paga as contas dessas pessoas ao fim do mes... xatos mesmo sao aqueles dos inqueritos de rua e que pedem assinaturas e dinheiro para tudo e mais alg coisa...
E os arrumadores!? nao axam bem piores!?

sea*

Kikas disse...

sei ao que te referes :x

agirlcallednanda disse...

a mim tb me andam sempre a chatear...de td qto é sítio! citybank, laredoute, de revistas, da pt, da interpass...não há pachorra!! qdo o número é anónimo já sei que é algum chato...mas sn atender e despachar, ligam 3 a 4 vezes por dia...não desistem!

Anónimo disse...

Quando perguntam a ocupação, as três respostas mais eficazes para afastar rapidamente os tais agentes são: doméstica, estudante ou desempregada. Já testei as três, funcionaram na perfeição :)