quinta-feira, julho 03, 2008

Sex and the City


Podia vir com uma penthouse em Manhattan, um vestido Vivienne Westwood, não sei quantos pares de Manolos, um armário gigantesco ou 20 volumes das melhores cartas de amor, que eu nunca perdoaria um gajo que me tivesse deixado plantada no altar.

19 comentários:

Rafaela disse...

Até hoje, volvido 1 mês desde que vi o filme, ainda não consegui engolir essa cena. Aliás, se não amei o filme foi porque, depois de tudo, ela aceitou casar com ele.

kitty disse...

Para mim a maneira como acabou a série foi fantástica, e o filme veio estragar um bocadinho da imagem que tínhamos delas. A Miranda nunca tomaria as atitudes que tomou no filme, ela sempre foi tão pragmática e objectiva. E a carie deixou de ter a imagem de mulher independente, quer dizer o Big ao longo de 6 anos fez tudo o que quiz dela, ignorou-a, desprezou-a, ela esteve sempre em 2º plano na vida dele, fez dela sua amante e no fim da série reconheceu os seus erros e redimiu-se, e depois no filme deixa-a planta e ela volta para ele??? Quer dizer ele podia cagar-lhe em cima que ela voltava sempre para ele??? Também não gostei

Anónimo disse...

a saudade ta a começar a bater forte paixao... Quase que me mata!!!

BIG disse...

Sera msm que nao?????entao nunca amaras a serio na tua vida...

Marisa disse...

Fiquei emocionadissima quando ela lhe atirou o ramo de flores à cara no meio da rua e lhe disse que a tinha humilhado! Acho que é uma das cenas mais fortes do filme.

O pensador disse...

Bem...a Carrie também não lhe deve ter perdoado mas não foi nada que uma penthouse em Manhattan, um vestido Vivienne Westwood, não sei quantos pares de Manolos e um armário gigantesco não lhe conseguisse fazer esquecer...

:-)

Joaninha disse...

Eu nao vi o filme!! Arghhhh agora ja sei tudo!

Anónimo disse...

Concordo com a marisa. Foi a cena mais forte do filme. Eu gostei imenso. Chorei de tanto rir e chorei com vontade de chorar ;)
bela

Ana Raquel disse...

A cena de esfregar o ramos de flores da noiva na cara dele foi mesmo demais... Começaram logo a cair as lágrimas e começo a pensar: como foi capaz?
concordo contigo, não há objecto materialista que compense uma tampa no altar...

**

medusasss disse...

E mais uma!
Jamais-e-em-tempo-algum!

eu disse...

Quase que chorava. (Hahaha)

Anónimo disse...

Never say never

medusasss disse...

Querido anónimo, uma coisa que as mulheres têm lentamente começado a aprender é a gostar mais de si do que dos objectos das suas paixões: chega de ceder, levar sempre na tromba.

A vida é nossa, temos na mão o nosso destino. Quem não se revelar merecedor da nossa companhia vai com os cães! E não há nada mais humilhante que ser deixada no altar.

E sim, também achei as personagens descaracterizadas e completamente histéricas. Elas não eram assim na série.
***

Helena de Troia disse...

A cena do ramo de rosas é possivelmente das cenas que mais fortes mas melhor é mesmo a Charlotte! Ela representa esses 3 segundos duma forma que arrepia. O NOOOO dela para o Big matou.. claro que nessa cena as lagrimas cairam-nos a todas.

Mas não creio que o filme estrague a série. E a forma como a Carrie lida com a dor lá nas férias, mostra exactamente a forma como doi ser deixada no altar pelo amor da vida dela. Mas segue a vida dela, bloqueia-o, expulsa-o da vida dela, mas no fim ele acaba por lhe dar das maiores provas de amor que podia dar, com as cartas. E um amor tão forte perdoa tudo. I guess..

Não as achei muito diferentes da série. Seria difícil compactar em 3 horas, 6 anos de série. Acho que é sobretudo uma história de perdão e de aprender com a idade. Mostra que elas evoluíram com a idade, mostra o passar dos anos, a vida de 4 mulheres mais velhas uns aninhos daquelas que estávamos habituados a ver.

Enfim, de qualquer das formas achei o filme fantástico :)

Liana Andra Marques disse...

a cena do ramo foi realmente forte e na minha opinião mto bem interpretada.


qto à tua perspectiva, sabes como é! É um filme. Talvez na vida real não fosse assim. Comigo com certeza que não era.

Matryoshka disse...

Nunca gostei dele durante a série... Acho que ficava melhor com o russo!

Pucca disse...

Eu adorei o filme... vi-o duas vezes.

Confesso que as personagens apresentam comportamentos um pouco alterados dos da série mas afinal quem não muda ao longo da vida?
Talvez tenha sido certo ou errado ela o ter perdoado depois do que ele fez mas por amor cometem-se as maiores loucuras...

beijinhos e desculpa a invasão :)

Anónimo disse...

Estou com a Helena de Troia, não acho que elas estejam descaracterizadas mas mais maduras com o passar dos anos. Adorei o filme e principalmente o facto de a Carrie ter cedido e casado com o seu Big, pois nas entrelinhas dá para perceber que ele também a amava e queria casar mas como já tinha tido um casamento falhado, ele estava inseguro e mais, ele queria um casamento mais pessoal e foi o que aconteceu. A união de duas pessoas que se amam com as únicas testemunhas que importam: AS VEDADEIRAS AMIGAS!

Inês Almeida disse...

Eu gostei do filme, mas é diferente da série. A série foi uma autêntica revolução sexual, o filme é um pc mais banal, é mais um recordar nostálgico para os fãs da série. Percebo o facto de a Carrie ter ficado com o Big. Não deve ser fácil, para alguém independente como ele, assumir um ''compromisso para a vida'' e vê-lo feito d forma tão despersonalizada. Acho normal, conhecendo a personagem, q ele se tnha assustado. D resto, tnho a certeza d q ela n ficou com ele pelas roupas caras! Ela tnha poder económico para tê-las. Aquilo q a moveu foi a forte empatia q smp existiu entre eles, o amor. Anyway, tb gostei mt mais da série. É mt mais divertida, activa e chocante =P