segunda-feira, julho 30, 2007

Relações = saldos

As relações entre pessoas andam como os saldos. As pessoas saem à procura de uma peça para substituir aquela que se estragou. Aquele casaquinho preto do qual tanto gostavamos, com o qual já nos davamos tão bem, que adoravamos mesmo apesar de já estar largo ou coçado nos cotovelos, mesmo apesar dos pequenos defeitos e que, por alguma razão, não podemos vestir mais. Vamos à procura de um casaco igual, que substitua completamente o anterior, que nos satisfaça da mesma forma. E vemos um monte de casacos pretos, todos à distância de uma mão, todos semelhantes, mas no fundo tão diferentes. E pega-se num que nem é o nosso tamanho, nem é bem aquilo que queríamos, mas já não há tempo nem paciência para esperar pela nova colecção.

As relações entre pessoas andam como os saldos. Compram-se coisas sem valor, de fraca qualidade e que se sabe que não vão durar após a primeira ou segunda lavagem, o primeiro ou segundo uso. Porque estão ali, à mão de semear, disponíveis a todos, só à espera que alguém lhes pegue. E as pessoas pegam. Porque já não há paciência para procurar e escolher, para investir em alguma coisa que tenha, realmente, valor. Porque já não se diz “quero isto!”, e sim “isto serve” ou “pode ser isto”. A primeira hipótese é a que vai sem haver trabalho sequer de olhar para as outras. Depois a peça vai parar ao lixo e é acusada de ser de fraca qualidade, sem as pessoas se aperceberem que o erro foi terem pegado nelas em primeiro lugar e não terem tido vontade de esperar por melhor.

Por isso é que eu não gosto de saldos!

17 comentários:

nita disse...

bela metáfora =) concordo plenamente contigo!

=)***

Anónimo disse...

Gostei deste post bem pertinente ;)
Pode ser que abra os olhos a muitos que nem vão aos saldos, mas tratam as pessoas como consumíveis, e isto independentemente do género.

(o mesmo anónimo de sempre,atento e argumentativo)

Anónimo disse...

eu sou totalmente a favor de pegar em casacos anónimos e de tamanho incerto, piratas com surpresas

kiss me disse...

Mas tenho a sensação que não pegas em casacos em saldos.

Eu da última vez que peguei num casaco tive muito bom olho... saiu-me um óptimo pirata e com boas surpresas. Tive sorte.

E, modéstia à parte, acho que o casaco também.

bela_sonhadora disse...

eu tenho cada vez mais medo de olhar para a minha vida e ver nela refelctida o teu post :S

gosto cada vez mais de passar por cá... apesar de existir uns anonimos muito pertinentes (NOT) :p

kiss me disse...

o segundo anónimo é sempre pertinente, mesmo quando não o é.

o vizinho disse...

Gosto de te ler, mas raramente escrevo... a não ser quando falas de mim. Este é um bom post, acho que todos percebem analogia, mesmo aqueles que estao numa camisa de força. Parabéns pela pertinência!!

Poirot disse...

Esta é uma análise bastante acertada kiss... Mas é tao verdade o que disseste, como verdadeiro é o facto de nos saldos poderes encontrar algo que te agrade. E até pode nem ser um bem substituto! ou seja, quando estragas um casaco bem que podes descobrir umas calças à maneira. Nao sei se me fiz entender...

kitty disse...

Excelente post Kiss. Vivemos na era do descartável, do usa e deita fora, e parece que ninguém está muito interessado em mudar isso ou em ser diferente.

Maria disse...

Muito bom post, sem dúvida. Eu tenho a acrescentar que às vezes temos "um casaco preto" ao qual não damos valor, não tiramos do armário até que um dia, inesperadamente e por acaso, usamo-lo e aí percebemos que o tal "casaco" esteve sempre ali e não lhe demos o merecido valor.. tb acontece.

Miss Kin disse...

Tb ñ sou mto adepta dos saldos!

Quanto às relações, safam-se sempre melhor quem "compra" as relações nos saldos, pq são aqueles q acabam por ñ sofrer com elas, como ñ lhes dão mta importância, a coisa se tiver q passar, passou sem grande mossa. Já quem investe, acaba por se aperceber q foi tempo mal investido, estamos habitualmente numa "ralação" com um "comprador de saldos" que nos substitui ou pelo menos tenta, à 1ª adversidade.

Estou a fazer sentido?

MiSs Detective disse...

GRANDE POST KISS!! vou por um link pa este post! TENS TODA A RAZÃO!!!

princesinha urbana disse...

Muito bem conseguida a analogia! Parabéns!

ana disse...

Estiveste muito bem...se calhar é por isso que eu gosto tanto dos saldos - quantidade acima da qualidade ... bah!
Onde andam as peças de boutique, mas que são um achado?

Jasmim disse...

Gostei muito, do blog e do post. Parabéns

cacau disse...

é vero...
acho que tudo o que vale a pena dá trabalho demais, e toma demasiado tempo...
por isso as pessoas vão pelos atalhos, e divertem-se com as pessoas erradas até aparecer a pessoa certa...
detesto atalhos. ou saldos. ou o k lhe queiram chamar. adorei o post! congrats!

Madame Frufru disse...

Soooo Truuuue!