quarta-feira, maio 09, 2007

Polícias

Se há pessoas que eu nunca gostei muito foi dos polícias de trânsito. Nos vários encontros que já tive com estas criaturas, a percentagem dos mesmos que eu pude considerar minimamente simpáticos é quase nula. Mandam-nos sair da viatura (como se não soubessem dizer "carro"), mandam-nos mostrar os documentos de identificação pessoal e os documentos da viatura, mandam-nos esperar junto à viatura, mandam-nos fazer uma série de coisas (com a viatura) com um discurso quase decorado e uma voz que mais parece o RAP a imitar o Paulo Bento. E tentam mostrar autoridade a todo custo, talvez devido à frustração de sempre terem querido ser polícias a sério, daqueles que perseguem os bandidos, que têm pistolas e crachás a sério mas acabaram metidos num fatinho ridículo, de calça amaricada por dentro da bota, bonezinho à Robin Wood e coletinho verde-alface do chinês, a passar multas ao pessoal. Sim, agora vendo por esse prisma acho que até eu ficaria com aquela cara de enjoada e a maldizer a minha vida se estivesse naquela situação.

Ultimamente tenho tido muito contacto com esses espécimes. Sábado à noite à saída da queima tive a brilhante ideia de levar um ex aluno da minha colega de estágio a casa. Mal saio da zona da queima mandam-me parar. Uma pessoa faz o sorriso número 3, o polícia acha piada, manda soprar no balão (que acusa 0,00) e deixa-nos ir para casa mesmo não tendo carta de condução nem BI para mostrar. Senhor polícia, se me está a ler, tenho a dizer-lhe que é um querido (está dentro dos 0,001% de polícias simpáticos). Uma gaja entra outra vez na "viatura" com o puto de 19 anos (que acusava uns belos de uns 2,57 de álcool), quando mais a frente um outro polícia manda parar. Claro que às 7 da manhã uma gaja já não consegue fazer o sorriso nº 3 em condições, e o polícia diga-se de passagem, era do mais antipático que alguma vez já vi e não foi no sorriso nº4. Mostre, saia, identifique, responda, assine, fale, cale-se, vá-se embora com uma multa. Sim, dizem vocês, eu não tinha os documentos e ele só fez o seu trabalho em passar-me a multa. Ok, até aí concordo. Mas e soprar? Não se sopra? Eu até podia estar a cair de bêbeda, que o senhor tinha-me deixado ir para casa ao volante. Sim, porque com 24 anos e com carro não era nada provável que tivesse carta. Mas às sete da manhã e a sair da queima, era completamente improvável que estivesse com os copos. Polícia nº 2, se me está a ler, faça melhor o seu trabalho que talvez assim consiga mais respeito das pessoas.

Continuando, hoje lá fui eu pagar a multa. Mais uma vez cheguei lá, perguntei a um onde é que podia tratar daquilo e obtive a simpática resposta "acho que é naquela porta... mas o não-sei-quantos já foi almoçar". Ora, no meu papelzinho dizia "das 9h às 16h" e eu sou de letras mas acho que o 13 ainda se encontra entre o 9 e o 16 por isso alguém ia ter que me atender naquela merda daquela espelunca cheia de homens feios e barrigudos. Lá chamaram um, que deve ser o Cristo lá do sítio, para me atender. Para mal dos meus pecados porque o raio do rapaz parecia que estava a ver uma multa pela primeira vez. Passado meia hora em que lá andou às voltas com uns papéis e o computador e ler mais papéis e mais computador, lá consegui sair de lá com um comprovativo de como paguei a multa e com a minha paciência no limite.

Conclusão desta história toda: nunca mais andar sem documentos, nunca beber quando conduzo, nunca ter pneus carecas, nunca passar os limites de velocidade, nunca passar num vermelho ou num risco contínuo, nunca fazer nada que me possa levar a ter que contactar outra vez com essas pessoas.

6 comentários:

Luna disse...

Ya, cumprir a lei, e....????
É só por causa dos "senhores feios e barrigudos" que não queres infringir a lei? Porque se fossem morenaços todos giros e com tudo no sítio até que voltavas a andar sem documentos e até que bebias antes de conduzir? Podia ser que te "calhasse" alguma coisa? Seria isso?

kiss me disse...

Ei luna, tem calma! Primeiro eu não bebo, nem antes nem depois de conduzir. Segundo, isto é um texto lúdico, não é uma bíblia ou um diário que espelhe tudo que me vai na alma e muito menos é para ser levado a sério. Terceiro, acho que TODA a gente comete infracções mais ou menos graves. No meu caso é mais pisar linhas contínuas ou fazer inversão de marcha em sítios proibidos ou andar sem documentos ou coisas do género. O que quero dizer com este post é que antes de cometer alguma destas infracções vou pensar duas vezes porque não quero ter que aturar pessoas mal educadas e trombudas, sejam elas feios e barrigudos, sejam elas morenaços de 1,90 (e por causa da m**** da multa claro!!).

Já agora, és a Luna das Horas Perdidas?

El-Gee disse...

Claro kiss me, mas o que é giro na historia é que aprendeste que mais vale cumprir a lei - seja por que razao for.

happy ending para a sociedade, nesta historia.

alias, se calhar +e por isso que os policias sao antipaticos: para as pessoas quererem reduzir ao minimo os encontros com eles.

kitty disse...

Kiss, adorei este post, fizeste-me rir, e percebi a ironia e a comédia! Também não simpatizo muito com a classe policial, e ainda mais, como querem eles fazer cumprir a lei se não a conhecessem? Já fui multada por uma coisa que não se aplicava a mim... e ele a insitir. Óbvio que não paguei e nem tinha de pagar.
P.S.: Adoro o teu blog

Jaime disse...

Esqueceste-te de uma conclusão: melhorar os sorrisos. :-)

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

kiss me disse...

O Jaime compreende-me!

Kitty, obrigada! :)