sexta-feira, janeiro 12, 2007

É inevitável....

Eu gosto de trabalhar fora de casa. A sério que gosto. Gosto de ter que sair de casa todos os dias, de me arranjar todos os dias e de não passar o dia todo com calças rotas e sweatshirt em frente a um computador. Gosto de olhar pela janela e ver o rio Douro e Gaia do outro lado. Gosto do contacto com os meus colegas. Gosto dos nossos almoços com os dois meninos do departamento comercial, em que mal conseguimos comer de tanta que é a risota, gosto das tiradas do único espécime masculino do meu departamento (tirando o chefe) e das suas reacções às nossas “conversas de gaja”, gosto dos cafezinhos no fim do almoço na esplanada, gosto de olhar para a frente e ver 50 informáticos divertidos, gosto dos nossos mails a discutir a inclusão ou não de palavras “menos próprias” e devidos exemplos no dicionário, e também gosto de chegar às 18h15, aos fins-de-semana, aos feriados e às férias e saber que não tenho que olhar mais para trabalho (porque quem trabalha em casa parece que tem seeeempre trabalho). Mas quando ouço o tin tininim tinininim da merda do despertador, é inevitável pensar nos tempos em que quando essa porcaria tocava, eu podia sempre desligá-lo e voltar a dormir!

4 comentários:

apipocamaisdoce disse...

Ah, poizé! Já pensei várias vezes em fazer o seguinte: programar o despertador para tocar às sete da manhã ao fim de semana. Só para o poder desligar e voltar a dormir, coisa que há não sei o que é há muito tempo!

Miss K. disse...

Ai como eu queria mandar o meu para o chão sempre que me tira do soninho profundo...

helder disse...

Pois é... realmente trabalhar em casa tem as suas vantagens... mas acredita não há nada melhor que sair do trabalho e saber que não temos que nos preocupar mais com ele... nem mesmo o poder desligar o despertador e ficar na cama pela manhã... eu pessoalmente já não me lembro do ultimo fim-de-semana que passei sem pensar no trabalho... Já foi há tanto tempo...
Beijocas

El-Gee disse...

ahah q bom texto! Q bom fim *