sexta-feira, junho 30, 2006

Falta de respeito II

Se há coisa que me põe fora do sério é a falta de respeito. E há pessoas que ainda por cima puxam essa minha falta de paciência ao limite. Algumas dessas pessoas são os doentes dos meus pais, da minha mãe principalmente. Não falo de todos, como é lógico, mas alguns, principalmente algumas passam todos os limites.

Ontem a minha mãe trabalhou no Centro de Saúde cá da terra das 9h às 17h. Cerca das 17.30h aparece-me uma fulana à porta para falar com a minha mãe. "Ela não está, ainda deve estar no centro". "No centro não está, que eu liguei para lá agora e já saiu", disse a dita cuja, com um ar de que se a minha mãe não está no centro então tem que estar em casa. "Mas então ainda não chegou, deve ter ido fazer outras coisas". A mulher começa, muito ofendida, a dizer que vai ser operada no dia tal, que o médico do Hospital de S.João lhe disse isto assim assim e que precisava que a minha mãe lhe passasse uns exames (ainda por cima era daquelas mega chatas que até a mim me contam os pormenorzinhos todos...). "Mas a minha mãe esteve o dia todo no Centro de Saúde, devia ter ido lá", digo eu, já a ficar sem paciência, até porque a minha mãe não pode passar nada em casa. "Não me deu jeito"... ah então tá bem, penso eu, a si não lhe deu jeito e à minha mãe tem que dar jeito sair de um dia inteiro de trabalho e ainda ter que aturá-la em casa. Eu ainda a informei que a minha mãe ia estar no centro no dia seguinte (hoje) das 14h às 20h e a mulher lá se resignou mas disse que ia ficar na rua à espera que ela chegasse. Felizmente a minha mãe veio pela garagem e pode vir para casa descansada.

Mas a história não acaba aqui, porque episódios destes são quase diários. Pessoal que não quer fazer ficha e esperar na fila e aparece em casa à espera que os meus pais os vejam fora de horas. Hoje, eram exactamente 8h da manhã ouço a campaínha tocar. Desconfiando de quem era, nem me mexi. Cinco minutos depois outra vez. E de cinco em cinco minutos a mulher tocou à porta, até há bocadinho. Mas não eram simples toque trim. Não, era mesmo para acordar. TRIIIIIIIIIIIM! Eu, já sem sono devido aos nervos e com muito mau humor, abro a porta e ela "a seitôra tá?". "Ela está a descansar, sabe que horas são?". "É que queria que ela visse umas análises também, não pode ir lá mostrar-lhe?". Deixe-me ver se entendi bem, quer que eu acorde a minha mãe, que vai trabalhar a tarde toda e a senhora sabe disso, só para lhe mostrar umas análises?!?! Claro que não lhe falei nesse tom, embora o que me apetecesse dizer fosse "que parte de 'ela está a dormir' é que não percebeu?", tentei explicar-he novamente que ela estava a dormir e que ia trabalhar a tarde TODA e que ela podia ir falar com ela de tarde. "Não me dá jeito", mais uma vez. "Não sei que lhe faça então!". Virei as costas e fechei a porta. Agora entendo porque é que os meus pais chegam a casa estafados. Assim, não há quem aguente!

8 comentários:

Esteleve disse...

Como eu te compreendo... e nessas alturas, so nos apetece dizer que os pais têm q descansar o minimo para depois realizarem um bom trabalho!!!

Parabens kiss me :)))

Rivera disse...

Que cena!! A mulher é mesmo parva!
Eu acho que não tinha tanta paciência como tu tiveste...

Luisa Seabra disse...

mas q raio!!
não entendi uma coisa... os teus pais têm consultório na vossa casa? É q se não têm, como é q essa malta descobriu onde vcs moram?
Digo-te já... muita paciência tiveste tu... eu já os tinha mandado à merda e fechado a porta na cara deles com um estrondo!

Lipa disse...

Pois, estamos em portugal....
E as pessoas gostam sempre de meter uma "cunha".... nem se lembram que as outras pessoas também tem a vida delas e não podem andar a viver á maneira que lhes "dá jeito" a elas...
Gente parva!

Beijinhos e bom fim de semana!

An Jo disse...

Podes sempre dar esta resposta:

Agora não dá jeito à minha mãe ver/passar exames.

Maria João disse...

É mesmo assim... as pessoas dão-se ao luxo de exigir tudo e mais alguma coisa! Se a tua mãe fosse bruta e antipática eram capazes de ter mais respeito! Não há pachorra! :)

little_blue_sheep disse...

:|
que g'anda estória...se precisares de um caçadeira...
;)
bjokas e bo fim-de-semana!

sergonov disse...

Kiss me,

Kiss me,

Necessitava de um favor teu, se te enviar umas análises pelo blog, podes mostrá-las à tua mãe sff.

Obrigado

;)