quinta-feira, abril 06, 2006

Desabafo II

O problema de nos chatearmos com alguém com quem convivemos algum tempo para mim nem é o facto de deixar de falar com a pessoa. Claro que há sempre aquela saudade e às vezes dou por mim com vontade de lhe contar qualquer coisa, que não dá para contar aos outros amigos porque tinha era a ver connosco ("sabias que o Thomas Newman também é o responsável pela banda sonora do Máquina Zero?"), mas depois penso “oh pá, não posso, estamos chateados”. Mas como eu estava a dizer, isso não é grave. Até porque se nos separamos de pessoas que não foram muito correctas connosco ou que não nos trataram assim tão bem, o afastamento até é algo bom. O que me chateia mesmo é que tendo a pessoa sido tão estúpida faz com que me arrependa de tudo o que passei com ela, de tudo o que fiz, de todo o afecto e amizade que dei. É que se tivesse acabado com uma conversa fixe ainda podia deixar boas lembranças, uma pessoa até se podia rir ao lembrar de certas coisas. Mas acabou de maneira tão parva, que me chateou tanto que nem consigo ver coisas boas nisto tudo. Foi um desperdício de tempo, de energia, de amizade. E é isso que me incomoda mesmo. Grrrrrr detesto arrepender-me!

21 comentários:

Leididi disse...

Não penses nisso como tendo sido um desperdício. Deu para aprenderes alguma coisa e daqui a uns tempos, vais conseguir lembrar-te com um sorriso das boas recordações. Isto vindo de uma pessoa que já rompeu com 2 amizades ;)
Nada se perde tudo se transforma :D

kiss me disse...

Eu sei... eu falo falo mas sou boazinha boazinha...

Pipas disse...

O arrependimento muitas vezes dá lugar ao perdão e lugar a uma 2ª oportunidade à pessoa que te magoou,mas tudo depende da amizade que vos unia e dos bons momentos que passaram e das boas recordações que tens e se calhar não queres ter.
No fundo acho que os erros cometidos e a maldade praticada ultrapassa tudo o que de bom foi vivido,e nas lembranças fica o mal e nunca o bem.
Beijinhos.

Poirot disse...

Eu sou daqueles que pensa que nada acontece por acaso. Provavelmente aprenderás muita coisa com esta história até porque há sempre qq coisa de bom a aproveitar. Portanto, manda o arrependimento para trás das costas. Mais vale arrependeres-te do que fizeste do que arrependeres-te de nao teres feito o que querias...

kiss me disse...

Concordo mais com o Poirot(estranho chamar-te assim lol) e com a Leididi do que com o Pipas. Lá no fundo sei que não me arrependo e não foi desperdício, porque o que fiz foi porque quis, mas enerva-me na mesma :P

Mas como diz Pablo Neruda:

"e esse é o maior dos sofrimentos, não ter por quem sentir saudades, passar pela vida e não viver"...

;)

Patrícia disse...

Eu concordo ctg: és boazinha, boazinha :) E é o que eu mais gosto em ti por mais que te chateies sabes sempre perdoar!

Patrícia disse...

Eu concordo ctg: és boazinha, boazinha :) E é o que eu mais gosto em ti por mais que te chateies sabes sempre perdoar!

Patrícia disse...

ups!!!!

sergonov disse...

O problema nessas chatices é que há sempre duas versões a tua e a da outra pessoa!
Agora espero que não tenha sido por um problema mesquinho mas como se costuma dizer:
"Só faz falta quem cá está"
Sempre em frente...!

sergonov disse...

E não te aborreças não vale a pena e ganhas rugas ihihihi

Maria João disse...

És linda, és um doce de pessoa e, sobretudo, és muito especial! O que quer que se tenha passado nunca vai deixar marcas profundas porque nada abalará as fortes estruturas que te caracterizam... só me custa (e fico muito triste) pensar que possas estar a sofrer... Bola pra frente :) sempre com esse sorriso arrasador (é o que eles dizem... ;) )

kiss me disse...

Alto lá e pára o baile! Entre estar chateada e estar a sofrer ainda vai um bom bocado... era só o que faltava!!! LOLLL

Maria João disse...

É assim mesmo... eu é que sou uma lamechas!!! ;)

Pipas disse...

Saber perdoar é uma virtude que toda a pessoa devia ter,por muito que estejas chatiada.
Mas isso é algo que só tu e mais ninguém poderá resolver,porque podes estar chatiada com toda a razão e como aqui dizem que és boazinha,então sê boazinha.
Lol...
Beijinhos e juizo.


PS: Eu não me quero meter na tua vida,por isso acho que deves fazer só e apenas o que o teu coração e a tua consciência mandar.

nessy disse...

humm.. da minha experiencia pessoal, sempre que eu voltei para a amizade que me tinha magoado as coisas.. passado algum tempo.. voltaram a se estragar. No meu caso foi porque`vi que há valores que são incompatíveis e coisas que para algumas amigas minhas não são graves e para mim o são e vice-versa. Se for esse o caso.. o mal vai repetir-se. Ou seja, se te reaproximares vais voltar a partilhar coisas boas com essa pessoa mas quando o tema voltar a ser o que azedou a vossa relação a coisa vai voltar a mostrar lacunas de entendimento. Porque, por muito que lutemos, há valores que não se ligam.

Posso-vos dizer uns exemplos que me fizeram afastar de grandes amizades (2 grandes até hj!)

1ª amiga: Gozava com todos os rapazes com quem namorava por detrás das costas deles. Metia-lhes os cornos vezes sem fim. Eu até aqui tudo bem, não é nada comigo. Até ao dia em que começou a fazer a mim o que fazia a eles, ou seja, gozar nas minhas costas :/ (na altura soube que gozava por eu ter um carro em 8ª mão e por ainda ser insegura a conduzir...)

2ª amiga: Implicava sempre que eu dizia que estava com dores na coluna e não podía sair até tarde, principalmente em dias de semana porque depois me custa a recuperar (fui operada à coluna duas vezes! ela sabe-o e mesmo assim achava que era desculpa minha para não sair com ela). Chegou ao ponto de ela dizer "mas isto não pode continuar assim!" e eu responder "não pode ???"... ela: "pois não! tu tens que sair e viver a vida!" e eu "mas quem te disse que eu sou feliz a morrer de dores??" já passaram 2 semanas e nunca mais me disse nada.

Pronto. Partilhei as minhas experiencias contigo. Beijo ;)

kiss me disse...

Obrigada pelas confidências... aqui na minha situação é um bocado complicado visto que não foi um único ponto a causar o conflito, foram várias coisas. aliás, toda esta amizade já começou de forma esquisita...mas enfim, a pessoa lá veio falar comigo, dizer que não queria que deixassemos de falar etc etc etc. Mas ainda está tudo po morno...e duvido que alguma vez volte a ficar mesmo bem!

Esteleve disse...

Sinceramente, o que mais complica essas situações é a forma como, na maior parte dos casos, se termina abruptamente com algo! Fica aquela sensação de mal-estar, de quem sabe que tem que se afastar mas que vai custar em determinadas alturas (em coisas simples, como por exemplo em partilhara a autoria de uma banda sonora)

No entanto, e dita-me a experiência que, com paciência, tudo volta ao seu lugar...O que quero dizer com isto? nada tão enigmático quanto pareceu :) Simplesmente que do outro lado tb há sentimentos e que, mais tarde ou mais cedo, se propiciará um encontro e aí sim, com a distância suficiente, se poderão 'avaliar' os sentimentos...

...Até porque, como dizia o outro, o mundo pula e avança...

...E se num primeiro momento há a saudade misturada com o orgulho, a sensação de perda e a tristeza, esses sentimentos vão-se atenuando com o tempo...E transformam-se apenas em estória...umas daquelas que nos tranformam naquilo que somos!

Com a esperança de não ter soado a revista Maria, aqui fica a minha vivência!

Beijo,

Esteleve

kiss me disse...

Nunca soas a revista Maria. E é por isso que gosto tanto de falar contigo! ;)

AnaNin disse...

Foi assimtão grave? Pensa bem se não estás a ser intransigente. Como dizia o nosso amigo Shakespeare, "Depois de algum tempo(...) aceitas que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso (...)

Esteleve disse...

Sim, tb defendo que devemos aceitar a pessoa como ela é...mas diferente disso são as expectativas que se criam e sermos defraudados nas mesmas Aí é necessário um afastamento (até porque as coisas terão que ser, necessariamente, diferentes...)

Às vezes, não tem directamente a ver com a gravidade da situação, mas sim com os contornos da relação...

Um beijo,

Esteleve

Guedes disse...

Não te arrependas. Há coisas piores.